Buscar
  • rafael takamura

Perigos e Riscos em Segurança do Trabalho

Atualizado: Jun 7

Diariamente em nosso trabalho estamos expostos a situações de perigos e riscos de acordo com as normativas de segurança do trabalho.


O problema, é que algumas empresas não cuidam dessas questões como deveriam.

Já outras, possuem o senso comum de que é o trabalhador que precisa se adequar ao ambiente para ter uma jornada segura, mas não é bem assim que funciona.


Quer entender mais sobre este assunto? Então vem com a gente.


O que são perigos em Segurança do Trabalho?

Chamamos de perigo qualquer situação que pode causar danos a saúde do trabalhador ou até mesmo lesões, seja ela leve ou mais sérias.


Dentro disso, as situações, os materiais, assim como também as condições da qual são expostos também fazem parte deste conceito.


Podemos identificar como perigos em segurança do trabalho situações e itens como:

  • Ambientes de trabalho com riscos de acidentes;

  • As máquinas, equipamentos e objetos que podem comprometer a integridade do trabalhador;

  • Os sistemas de trabalho de cada empresa;

  • Os produtos e as substâncias que apresentam periculosidade;

  • Os próprios trabalhadores, principalmente aqueles que não possuem a capacitação necessária para execução da função.

Porém, vale lembrar que a questão do perigo quando isolado, necessariamente não concebe o risco.


Contudo, a partir do momento em que o trabalhador fica exposto a situações em que há possibilidade de danos ou até mesmo de lesões, o perigo de risco está presente.


O que são riscos em Segurança do Trabalho?


De acordo com a normalização internacional de Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (ISO 45001), chama-se de risco em SST qualquer probabilidade de que exposições ou eventos durante o trabalho forneça lesões e ou problemas com a saúde do trabalhador.


De forma resumida, pode-se dizer que risco está relacionado a possibilidade de situações e de eventos que coloca o trabalhador a possíveis prejuízos ou danos.

Quando a pessoa é exposta ao risco com frequência, chamamos de risco ocupacional.

Sua avaliação se dá de acordo com as consequências e probabilidades de o ato acontecer.


Dessa forma, temos como variáveis de grau de exposição:

  • Intensidade ou concentração;

  • Natureza do agente ou fator de risco;

  • Tempo de exposição.

Para definir o grau do risco, é preciso analisar a intensidade, tempo que fica exposto e também o fator de risco.


Qual a principal diferença entre riscos e perigos?


Essa é uma duvida muito frequente entre trabalhadores e estudantes. Falamos tanto sobre riscos e perigos, mas qual a principal diferença entre eles?


Podemos dizer que esses termos se diferem única e exclusivamente por conta da exposição do indivíduo.


O risco só acontece, quando há o perigo para que esta pessoa fique exposta.


O perigo, de acordo com a OHSAS 18001 é qualquer situação em que há a possibilidade de ocorrer uma lesão ou até mesmo algum tipo de doença.


Assim, podemos exemplificar algumas situações de perigo dentro de uma empresa:

  • Piso molhado;

  • Produtos químicos;

  • Ambientes com alto índice de ruídos;

  • Exposição a fontes de temperatura muito altas ou baixas;

  • Ambientes energizados.

Esses são penas alguns exemplos de situações perigosas, fazendo com que o trabalhador exerça suas atividades próximas a essas fontes.


Dessa forma, para integrar os conceitos, pense em um ambiente energizado. Ele é um local perigoso e se torna um risco, somente quando o empregado fica em suas proximidades.

Sem essa aproximação, não há riscos de lesões e nem de doenças.


Assim, percebe-se que o risco está atrelado a ideia de exposição ao perigo.


Como identificar os perigos?


Agora que você já sabe o conceito de perigos e riscos e a sua principal diferença, chegou a hora de aprender a identificar os perigos em sua empresa.


Vale salientar que os perigos de uma empresa, não serão os mesmos de outra, mesmo sendo do mesmo setor.


Cada uma é setorizada de uma forma, com maquinários diferentes, funcionários diferentes, riscos e perigos diferentes.


Dessa forma, é preciso realizar essa identificação de forma única e bem detalhada.

As emergências e também as atividades dos funcionários, como sua base de conhecimento para a função também ser analisadas como um todo.


Neste momento, as normas regulamentadoras e outras devem ser consultadas para a realização dessa identificação e posteriormente a correção.


De acordo com essas normas, não apenas o perigo físico deve ser levado em conta, mas o emocional e o psíquico também.


Além disso, é necessário pensar na identificação dos perigos não somente daqueles que trabalham ali, mas daqueles que por ali passam também.


Seja funcionários de outros setores, fornecedores, visitantes ou até terceirizados.

A empresa também precisa ouvir os funcionários, já que são eles que estão expostos a estes perigos. Quanto mais detalhes, melhor será a identificação.

Em poucas palavras, dizemos que para identificar os perigos a empresa necessita realizar a Metodologia de Levantamento de Perigos, junto a sua avaliação dentro dos procedimentos normativos.


Além disso, ao contrario do que muitos pensam, é o ambiente que precisa se adequar a segurança para os funcionários e não os funcionários que precisam se adequar ao ambiente.


O que é risco ocupacional?


De forma bem clara e objetiva, o risco ocupacional é aquele que o trabalhador é exposto diariamente durante a sua jornada de trabalhado dentro da empresa.


Independente do ramo da empresa ou de seu porte, qualquer situação, ambiente, maquinário ou qualquer outra coisa que exponha o individuo a situações de risco, é considerado ocupacional.


Neste caso, é elaborado um mapa de riscos para orientar os funcionários sobre suas categorias e auxilia-los nos Equipamentos de Proteção Individuais e também coletivos, tudo para prezar por sua segurança.


Planilha de perigos e riscos em SST


A planilha de perigos e riscos em SST serve como um documento para a realização do levantamento de perigos e riscos que a empresa possui.


Dessa forma, é possível perceber quais são os tais perigos e riscos existentes dentro da empresa e associar as atividades laborais a qual cada um deles pertencem.


O registro desses itens, auxiliam a encontrar a melhor forma de solucionar e, quando possível, eliminá-los, tudo isso através do controle de perigos e riscos.


Na própria internet você pode encontrar diversos modelos de planilhas de perigos e riscos em SST.


Dentro dela, é importante que cada empresa saiba reconhecer as suas necessidades, alterando os itens de acordo com o seu seguimento e tipos de atividades desenvolvidas.


Dentro desta planilha, o básico que será preciso demonstrar todos são:

  • A atividade relacionada a este perigo;

  • O aspecto dele;

  • O impacto ou risco que ele causa;

  • Os tipos de perigos existentes;

  • Quais as medidas de controle para este perigo.

Quanto mais detalhes a sua empresa fornece dentro dessa planilha de perigos e riscos em SST, mais fácil será o planejamento a melhoria de seu planejamento para prevenção.


Classificação de perigos e riscos


Os perigos, que são as fontes que podem oferecer probabilidades ao indivíduo de ter algum tipo de problema de saúde ou lesões, são classificadas em:

  • Físicos;

  • Para o meio ambiente;

  • Para a saúde.

Já os riscos, podem ser classificados em 5 subcategorias. Nelas, é possível observar que são reação sobre o perigo, ou seja, são as probabilidades de afetar o trabalhador através de eventos ou exposições.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
botão-whatsapp-do-prime-gourmet.png